100nada

Todas eu nós

Vivo em fios, pendurada, às vezes pelos cabelos, na corda bamba, no fio de uma lâmina, às vezes tão enrolada, quase sufocada. Vivo em fios e alguns só me ligam e outros amarro-os eu, aos pés, com uma pedra grande na ponta que depois arrasto atrás. Vivo em fios e sinto que

são puxados, como agora na mão que escreve, não digas nada, não toques no fio que ainda estragas.

Vivo em fios, toda eu nós, amarrada.

2 thoughts on “Todas eu nós

  1. Élio Vasques

    A vivência prolongada na escuridão de um canto amarrada ao sofrimento sufoca a vontade de saíres para a luz…
    És forte, utiliza esse sacrifício para lutares pela tua própria liberdade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *