100nada

Recados có(s)micos

Tudo pode ser uma coisa qualquer. Há quem insista em ler os sinais que pensa que o universo envia, em ondas ultra codificadas e sintonizadas naquela precisa frequência. E, se calhar, até acontece, mas duvido muito que sejam sinais esotéricos, parece-me mais provável que sejam do tipo, dói-me aqui neste canto da nebulosa X-lá-Muito-Longe, importam-se só que vá ali num pulinho explodir uma supernova? Obrigado e desculpem a maçada e não a linha da mão, a folha de chá, o dado que se equilibra na aresta. O universo está-se nas tintas para essas merdas, valem o mesmo que o deus do fogo e do trovão, somos nós a tentar encontrar um sentido no caos, como se fosse possível mais do que, quando muito, pairar em suspensão e dizer ao universo, vai lá tratar das tuas grandezas cósmicas e deixa-me agora aqui quieta durante um bocado, que tenho mais que fazer que ouvir toda essa estática.

One thought on “Recados có(s)micos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *